O que fazer agora?

Estamos passando por um momento turbulento.

É provável que estejamos só no início das dificuldades.

Espero que não seja o caso, mas é possível que o pior ainda esteja por vir.

É certo que tudo passará, mas ninguém sabe quando.

Neste momento delicado, a gente precisa se perguntar:

O que podemos fazer para melhorar as coisas no presente e, se possível, no futuro incerto que temos pela frente?

A resposta não é óbvia, mas existe uma boa estratégia para encontrá-la.

O que fazíamos na escola quando não sabíamos a resposta certa na questão da prova? Usávamos eliminação.

Qual a resposta certa? Letra A, B, C, D ou E?

Não sei, mas me parece que B, C e D estão erradas.

Ótimo, então posso eliminá-las e me concentrar apenas no que restou: A e E.

Fazendo assim, as chances de acertar aumentam.

Podemos usar essa mesma estratégia neste momento.

Podemos olhar com atenção para tudo o que poderia tornar as coisas ainda pior. É mais fácil.

Se a gente identificar as ações que tornam tudo pior e evitá-las a todo custo, nossa vida já ficará um pouco melhor.

Andei refletindo sobre isso e montei uma lista de ações que contribuem para piorar o que já está ruim.

Compartilho abaixo e convido você a refletir também.

Reclamar

Você conhece uma pessoa que só sabe reclamar da vida? Aposto que sim.

Pense sobre ela por um instante.

Você admira essa pessoa?

Você gosta de estar ao lado dela e de ficar escutando suas lamentações? Aposto que não.

Ninguém gosta de ficar perto de pessoas que só reclamam. Elas são chatas.

Todo mundo tem razões de sobra para reclamar da vida, especialmente neste momento.

Reclamar é fácil e natural, mas não significa que seja bom nem que contribua para melhorar as coisas.

Pensando no meu caso específico, concluí que ajudaria bastante se eu não me tornasse essa pessoa chata que só sabe reclamar.

Se você puder fazer o mesmo, talvez seja uma boa ideia.

Resistir

O momento que estamos vivendo esfrega em nossa cara o que já deveríamos saber, mas insistimos em não querer ver: temos pouco controle sobre as coisas.

Para ser mais exato, não temos controle sobre quase nada que acontece com a gente.

É praticamente um cliché, mas a verdade é que só temos controle sobre a forma como reagimos ao que acontece com a gente. E até mesmo este controle tem lá seus limites…

A forma como reagimos é a escolha mais importante.

Neste momento, você pode escolher se revoltar e lutar contra tudo o que está acontecendo ou você pode escolher aceitar voluntariamente essa nova realidade.

Uma dica: seja qual for a escolha, a nova realidade vai se impor sobre você. Não há como escapar disso.

Uma coisa é certa, se você escolher lutar contra ela, vai doer mais.

Resistir dói mais. É uma boa forma de tornar tudo pior.

Consumir porcaria

Dizem que você é o que você come. Concordo e vou além. Você é o que você consome.

Há uma diferença importante.

Não consumimos apenas comida. Também consumimos informação. Inclusive, consumimos até mais informação do que comida.

Comida e informação podem nutrir o corpo, a mente e a alma quando fazemos boas escolhas.

Ou podem destruir o corpo, a mente e a alma quando fazemos más escolhas.

Talvez você acredite que as dificuldades do momento justifiquem o consumo desenfreado de bebidas, barras de chocolate, potes de sorvete e outras delícias.

Talvez você pense que as incertezas de hoje justifiquem o consumo ilimitado de notícias ruins.

Talvez você ache que o isolamento seja uma licença para você passar o dia fuçando a vida dos outros nas redes sociais.

Talvez você acredite em tudo isso na superfície, mas estou certo que, no fundo, você sabe que essas ações só contribuem para as coisas ficarem ainda piores.

Quanto mais porcaria você consome agora, mais vulnerável você fica ao que acontece no presente e a tudo o que ainda está por vir (que provavelmente não será pouco).

Comer porcaria desregula seu corpo e diminui sua imunidade. Você já deve ter reparado que este não é um bom momento para reduzir a imunidade.

É possível e provável que você precise dela mais do que nunca para sobrevir aos próximos dias.

Consumir notícias ruins e todo tipo de porcaria na internet é uma forma garantida de entrar em depressão.

Se você não cuidar de sua mente, ela vai destruir seu sistema imunológico. De novo, esse não é o melhor momento para isso.

Descuidar da aparência

Já que estamos no meio do apocalipse zumbi e não podemos nem sair para a rua, não há razão para cuidar da aparência, certo?

Para que fazer a barba? Para que pentear o cabelo? Para que tirar o pijama e colocar uma roupa bonita? Para que se maquiar? Para que fazer as unhas?

Essa é a atitude de muita gente e é compreensível, porém não é útil.

Descuidar da aparência é uma forma de expressar o sentimento de que não há mais esperança, de que tudo está perdido.

Isso não ajuda.

Fazer a barba, pentear o cabelo, colocar uma roupa bonita, maquiar-se, fazer as unhas e cuidar-se no geral é uma expressão de esperança e dignidade.

Sim, todos nós passaremos dessa para melhor em algum momento, mas você não precisa antecipar o inevitável.

Enquanto estiver aqui, você pode e deve ter um mínimo de dignidade. E isso começa com os cuidados pessoais.

Descuidar da casa

Essa talvez seja a mais óbvia da lista. Ficar em isolamento em casa é ruim, mas ficar preso em uma casa imunda é ainda pior.

Se você quiser aumentar o sofrimento, não arrume a cama, não lave os pratos, não varra o chão, não limpe o banheiro e, sobretudo, não tire o lixo. Transforme a sua casa em um chiqueiro.

Agredir os outros

Se você realmente quiser transformar um momento ruim em um verdadeiro inferno, brigue com todo mundo, especialmente com as pessoas que estão dividindo a casa com você.

Não há forma mais eficaz de aumentar o sofrimento neste momento.

Reclame, agrida, grite, maltrate e infernize a vida de sua esposa, de seu marido, de seus filhos e de seus parentes. Depois me conte o resultado.

Ser improdutivo

Passe o dia deitado no sofá zerando o Netflix.

Aproveite o confinamento para assistir a todas as séries, de preferência com um balde de pipoca em uma mão e um pote de sorvete na outra.

Não se esqueça de consultar os grupos de WhatsApp para se atualizar com as piores notícias do dia. Use a mesma mão da pipoca para deixar o celular bem imundo. Por que não, né?

Faça isso o dia inteiro 7 dias por semana (se você conseguir).

Seu confinamento será inesquecível. Uma viagem ao abismo como nenhuma outra.

Essa lista não é conclusiva, mas é um bom começo.

Releia o texto e preste atenção a seus atos nos próximos dias.

Cada um dos pontos que mencionei obviamente contribui para tudo ficar pior.

E é muito fácil agir de diversas formas que mencionei.

É preciso vigilância constante para não seguir por estes caminhos tortuosos.

Cuide-se bem, cuide da sua família e preserve a esperança.

Tudo isso vai passar e você precisa refletir sobre que história você contará depois.

Você quer ser o herói da história ou o vilão?

Se quiser ser o vilão, coloque em prática cada ação da lista acima.

APRENDA COMO TRABALHAR DE QUALQUER LUGAR E VIAJAR QUANDO QUISER

Já conhece o guia completo que mostra todos os aspectos do estilo de vida nômade digital?