05: Como criar o seu trabalho remoto a partir de suas habilidades atuais (com Pequenos Monstros)

  1. Vinícius apresenta a série Papo Nômade Olhar: Papo Nômade.
  2. Apresentações de todos os participantes Olhar Pequenos Monstros, Casal Partiu.
  3. Vinícius comenta sobre o Congresso Nômade que ocorreu na semana anterior e pede para o Felipe e a Debbie falarem um pouco sobre a base da palestra que eles deram no congresso. Olhar: Congresso Nômade, Pequenos Monstros no Congresso Nômade.
  4. Debbie e Felipe (Pequenos Monstros) falam sobre a forma como eles ganham dinheiro enquanto viajam.
  5. Vinícius: de onde surgiu a ideia de pegar o trabalho que vocês já faziam e começar a fazer remotamente até eventualmente sair pelo mundo?
  6. Vinícius: o que aconteceu com o emprego que vocês já tinham quando vocês decidiram passar a trabalhar remotamente?
  7. Debbie e Felipe falam sobre a ideia de começar pedindo para trabalhar de casa alguns dias da semana em seu trabalho atual.
  8. Vinícius comenta sobre o problema do trânsito nas grandes cidades e o fato de não sobrar tempo para nada, já que as pessoas passam o dia inteiro no trabalho e horas no trânsito. Isso tem levado muita gente a buscar formas alternativas de trabalhar, para poder ter mais tempo para si mesmas.
  9. Fabiana Eggert: vocês acham que é possível ser nômade com um blog que fale sobre turismo?
  10. Mariana Guedes: como começaram a aparecer as marcas querendo anunciar ou fazer parcerias no blog de vocês?
  11. Vinícius comenta que há outras coisas que a pessoa pode fazer para começar a ganhar dinheiro bem mais rápido que com blog, usando aquilo que ela já sabe fazer.
  12. Pequenos Monstros falam sobre a consultoria que eles vão começar a fazer para quem deseja descobrir uma forma de trabalhar remotamente. Olhar: Consultoria dos Pequenos Monstros.
  13. Debbie fala sobre a importância de observar os próprios hobbies e, quem sabe, associar a algo que você já faça normalmente em seu trabalho, para criar algo novo e valorizado pelo mercado. Olhar: Site de fotografia de casamento da Pati.
  14. Diversas pessoas citam suas profissões atuais e pedem para opinarmos sobre o caminho que poderiam seguir para começar a trabalhar remotamente.
  15. Vinícius fala sobre a ideia de começar buscando uma pessoa que tenha uma necessidade real e tentar atender essa pessoa remotamente, antes de qualquer outra iniciativa. Ele conta uma história real de vida para ilustrar a ideia.
  16. Vinícius fala sobre a importância de se posicionar como uma pessoa capaz de identificar e resolver problemas reais de outras pessoas.
  17. Vocês possuem vínculo empregatício com alguma agência em São Paulo ou vocês trabalham como PJ?
  18. Lorena Buiatti: como prospectar os clientes? Apresentar portfolio, LinkedIn? Têm alguma dica nesse sentido?
  19. Vinícius fala sobre o projeto do livro Nômades Digitais. Olhar: Livro Nômades Digitais.
  20. Thaíssa Falcão: que dicas vocês dão para a gente começar a trabalhar com freela? Porque nos sites que eu vejo como 99freelas e Workana, tem MUITA gente e os valores são baixissimos. Olhar: 99freelas, Workana.
  21. Érica Brecht Fernandes: eu acredito muito no nomadismo digital e também quero viajar o mundo. Sou engenheira de alimentos, porém me especializei em logística. Meu marido trabalha no mercado financeiro e acha que seria impossível ser nômade na área dele! Mas como vocês disseram, penso em trabalhar num “hobby” meu. Gostaria de difundir o veganismo pelo mundo, conhecer e divulgar pessoas que trabalham com isso… Como vcs vêem conciliar hobby x profissional? Olhar: Site de fotografia de casamento da Pati.
  22. Nicolas Fontes: que ferramentas vocês utilizam para planejamento, papo com clientes, produção etc?
  23. Giovanne Fiorelli: o que fazer se o seu hobbie não suprir suas necessidades financeiras, mesmo você se esforçando muito?
  24. Pati comenta sobre alimentação e atividade física para viajantes. E fala sobre o potencial de criar negócios de consultoria nessas áreas. Olhar: The Paleo Solution, Fitness Blender.
  25. Vinícius fala sobre a forma de ganhar dinheiro que o Earl usa. Ele é um nômade digital americano que está na estrada há mais de 15 anos. Olhar: Wandering Earl Tours.
  26. Marcelo Viana: com as dicas que vocês acabaram de dar, eu encontrei um possível problema! Devo começar oferecendo algo para meus amigos gratuitamente, em um primeiro momento?
  27. Vinícius fala sobre a importância de validar, o mais rápido possível, se tem alguém disposto a pagar pelo que você está oferecendo. Olhar: The Lean Startup.
  28. Mauro Mattedi: vocês têm uma rotina de trabalho? Existe uma quantidade de horas por dia que trabalham?
  29. Driéli Mayresse Sonaglio: que tipo de hospedagem usam, house sitting, Couchsurfing, Airbnb? Como fazem com a questão dos cachorros? Olhar: Couchsurfing, Airbnb.
  30. Helena Nunes: como vocês escolhem a cidade em que vão morar? Tem alguma coisa relacionada com o trabalho que vocês exercem ou o desejo de conhecer uma determinada cidade prevalece?
  31. TravelU2 – Viagens com 5 sentidos: para fazer trabalho nômade profissional, como tradução e escrever para outros blogs, é necessário trabalhar em ingles? Por que é que nos seus blogs optaram somente pelo português?
  32. Pequenos Monstros se despedem e falam sobre seus e-books. Olhar: e-book Agarre seu sonho, e-book Viajando com Animais.
  33. Giovanne Fiorelli: Vinícius, o que você acha dessa restrição que a Internet no Brasil está arriscada de sofrer nos próximos meses?
  34. Bruno C. F. S.: Queria ouvir do Vinicius um pouco sobre a trajetória dele pois também sou de tecnologia, porém sofro muito para encontrar uma oportunidade remota (trabalho com QA, mais escassez de oportunidades se comparado com desenvolvimento). Olhar: Be on the Net.
  35. Nicolas Fontes: Vinicius, você vive apenas mesmo do Be on the Net? A clientela que você tem lá consegue bancar a vida nômade? Ou precisa de algum freela para ajudar financeiramente? Olhar: Be on the Net.
  36. Vínicius conta um pouco a história de como surgiu e foi feito o Be on the Net, o produto que sustenta a vida nômade deles. Olhar: Patricia Figueira, Be on the Net.
  37. Fabiana Eggert: que tipo de hospedagem vocês usam? Olhar: Airbnb.
  38. Alfredo Sá para a Pati: você vende fotos em algum site?
  39. Nicolas Fontes: Patricia, poderia indicar câmeras e lentes com boa relação custo/beneficio justamente para fotos nas viagens? Pretendo futuramente vende-las. Olhar: Nikon D750.
  40. Fernando Carvalho: achar internet estável é um problema?
  41. Fernando Carvalho: vocês utilizam ou já utilizaram espaços de coworking?
  42. Nicolas Fontes: sei que Tailandia é bastante recomendada para começar como nômade digital. Poderiam falar sobre o custo mensal? Qual a média mensal que vocês gastaram quando estiveram na Tailandia? Olhar: Planilha de custos de Chiang Mai na Tailândia.
  43. Vinícius fala sobre a vantagem do Leste Europeu para nômades digitais, em comparação com a Tailândia e o Sudeste Asiático em geral. Em especial, cita o caso de Sófia (Bulgária), Bucareste (Romência), Belgrado (Sérvia) e Budapeste (Hungria).
  44. Fernando Carvalho: e networking com outros nômades? Rola uma troca de conhecimentos? Olhar: Drop shipping.
  45. Nathalia B.: qual é o custo de vida aí em Budapeste?
  46. Renato Onorato: Olá Casal. Trabalho com criação e design, tenho bons freelas internacionais que ainda não me sustentariam 100% no exterior. Vou me mudar para a Bélgica em junho. Como posso melhorar as fontes de renda?
  47. Dhiego Corrêa: Vinícius, ja vi varias vezes você falando sobre a dificuldade de achar um bom visual designer para seus projetos e que já teve muita dor de cabeça. Trabalho como UI design há alguns anos e penso em entrar nessa vida nômade. Quais as reclamações que você tem sobre designers para que eu não cometa o mesmo erro?
  48. Dhiego Corrêa: vocês pensam em dar consultoria particular para quem quer entrar nessa vida nômade? Olhar: Consultoria dos Pequenos Monstros.
  49. Gibson Nascimento: como já andaram bastante e conversaram com muita gente, poderiam indicar ou informar quais tipos de trabalho ou serviços são mais procurados ou tem maior demanda para quem quer trabalhar remotamente?
  50. Emerson Macedo: vocês tem amigos nômades com filhos que possam passar experiências? Estou nessa situação e é uma dúvida grande. Olhar: Infinita Highway.
  51. Giovanne Fiorelli: se vocês fossem se estabelecer por alguns anos, qual país escolheriam?
  52. Fabiana Eggert: vocês conhecem o casal Romulo e Mirela do Travel and Shared? Eles também trabalham remotamente fazendo divulgações e estão conhecendo o mundo morando em um carro. Olhar: Travel and Share.
  53. Vinícius dá maiores explicações sobre o lançamento e o processo de pré-venda do livro Nômades Digitais Olhar: Livro Nômades Digitais.

Pin It on Pinterest

Share This